Este blog está censurado!

A Meritíssima Juíza de Direito da Vara Cível da Comarca de Cícero Dantas, Dra. Denise Vasconcelos Santos, desde o dia 17.10.2011, ordenou a retirada de postagens que "denigram" o prefeito de Heliópolis Walter Rosário, bem como efetuar novas inserções negativas ao nome do alcaide.

Exclusivo!

Em Paripiranga concorrem 60 candidatos

      A cidade de Paripiranga tem cadastrados para o pleito eleitoral deste ano exatamente sessenta candidatos. São dez ao executivo, já qu...

Novidade

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Assessoria de Sorria nega inelegibilidade

Sorria confia que será vitorioso
Por meio de e-mail enviado a este blog, o setor jurídico da coligação Trabalho, seriedade e compromisso, liderada pelo candidato a prefeito da cidade de Fátima, Manoel Missias, o Sorria, e representada por Alan de Oliveira, declara que em face da postagem realizada neste blog, datada de 22 de agosto de 2016 e intitulado Sorria impugnado!, informa ser “fato público que vem sendo divulgado em blogs de nossa região e compartilhado por opositores em redes sociais, que a coligação da oposição apresentou pedido de impugnação do nosso registro de candidatura ao Juiz da nossa Zona Eleitoral, o que não significa que nosso querido Sorria não possa concorrer às eleições deste ano.”
 Diz ainda a nota que “é importante esclarecer que nossa defesa será apresentada dentro do prazo, comprovando que os argumentos utilizados pela coligação Unidos para o bem de Fátima são completamente infundados e não são causa de inelegibilidade na forma prevista na Lei Complementar 64/90, sobretudo, após o noticiado julgamento do Supremo Tribunal Federal ocorrido no último dia 10 de agosto de 2016.” 
Neste sentido, a coligação pede aos seus eleitores, amigos, seguidores, filiados e demais interessados, que aceitem “a certeza da situação de elegibilidade do nosso candidato, o qual será vencedor do pleito em 02 de outubro deste ano.”. O e-mail foi enviado pela Coordenação de campanha da Coligação trabalho, seriedade e compromisso.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Sorria impugnado!

Sorria tem candidatura impugnada
A coligação Unidos para o bem de Fátima, dos partidos PT, PTB, PSL, PSC, PTN e PSD, liderada pelo candidato a prefeito Binho de Alfredo, entrou com pedido de impugnação da candidatura a prefeito de Manoel Missias, o Sorria, da coligação Trabalho, seriedade e compromisso, integrada pelos partidos: PP, PDT, PR, PPS, PSDB e PC do B. A solicitação encaminhada ao Juiz Eleitoral da 82ª Zona, com sede em Cícero Dantas, baseia-se no art. 1º, inciso I, alínea “g”, da Lei Complementar n. 64/90, com redação dada pela Lei Complementar nº 135/2010, segundo o qual dispõe que são inelegíveis, para quaisquer cargos, os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário, para as eleições que se realizarem nos oito anos seguintes, contados a partir da data da decisão, aplicando-se o disposto no inciso II do art. 71 da Constituição Federal, a todos os ordenadores de despesa, sem exclusão de mandatários que houverem agido nessa condição.
A peça jurídica está assinada pelos advogados Gabriel Fontes e Luís Henrique Mota e afirma que Sorria, no exercício do mandato de Prefeito do município de Fátima, no ano de 2008, teve suas contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Bahia - TCM, em decisão definitiva, relativas ao exercício financeiro daquele ano, consideradas irregulares, e por isso, rejeitadas por parecer do TCM de nº 572/09.
No processo, foram destacadas as irregularidades insanáveis, configurando atos dolosos de improbidade administrativa. O então prefeito Sorria descumpriu as normas que regulam a administração financeira, contidas na Lei Federal nº 4.320/64, no processamento das despesas, tendo ocorrido casos de liquidações e pagamentos irregulares da despesa. Além disso, Manoel Missias violou as normas da Lei Federal nº 4.320, de 17 de março de 1964, especialmente nos seus arts. 58 a 70 – Capítulo III – Da despesa; 83 a 89 – Título IX – Da contabilidade – Disposições Gerais, dentre outros, além de infringir normas exaradas pelo Tribunal de Contas dos Municípios, no exercício de sua competência legal e constantes de suas Resoluções, Normas e Instruções.
Na peça, os advogados deixam claro que houve ausência de licitação e outros inúmeros casos de irregularidades em processos licitatórios, ou ausência do procedimento, quando cabível, em discordância com as normas da Lei Federal nº 8.666/93, com as suas alterações posteriores. Também não faltaram ausência de processos licitatórios e processos irregulares. De acordo com as informações do Sistema de Cadastramento de Obras - SICOB, a Prefeitura Municipal não encaminhou os demonstrativos dos processos licitatórios homologados, incluídas as dispensas e inexigibilidades, relativos às obras públicas e serviços de engenharia, referentes ao período de janeiro a dezembro, bem como os de obras públicas e serviços de engenharia em execução, incluídas as em regime de execução por administração direta, correspondentes ao 3º e 4º trimestres de 2008, descumprindo, desta forma, o que determina a Resolução TCM nº 1.123/05.
Cheques sem fundos
Sorria também é acusado da emissão de cheques sem fundos, restos a pagar sem o devido valor necessário para o pagamento, o que é proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, um dos crimes cometidos por Dilma Rousseff. No Setor Financeiro, ocorreram irregularidades com emissão de cheques sem o devido lastro, “ficando demonstrado despreparo e desconhecimento das normas legais pertinentes, acarretando prejuízos decorrentes de pagamento de taxas, multas e juros sobre o saldo devedor, no valor de R$ 175,00.”, segundo afirma o documento.
Ainda é citada na peça jurídica que foram transferidos ao Poder Legislativo, a título de duodécimos, valores no montante de R$ 708.084,44, não obedecendo o limite mínimo de R$ 759.33,50, estabelecido na Constituição Federal, artigo 29-A, § 2º, inciso III, ou seja, transferiu a menor os valores devidos. Também, conforme descreve o documento, constata-se que a disponibilidade financeira foi de R$ 482.852,73, da qual deduzidas as consignações, valores de  terceiros, restos a pagar de exercícios anteriores e despesas de exercícios anteriores, no valor total de R$ 300.479,40, resulta em uma disponibilidade de caixa de R$ 182.373,33. Neste exercício, houve inscrição de Restos a Pagar no montante de R$ 884.836,84, o que evidencia saldo insuficiente para cobrir tais despesas, contribuindo, assim, para o desequilíbrio fiscal do Município, descumprindo-se o artigo 42 da Lei Complementar nº 101/00, ou seja, ato de improbidade administrativa.
Folha de pagamento do FUNDEB
Também os advogados registram que a Controladoria Geral da União, em auditoria da data de 17 de agosto de 2009, pelo Relatório de Fiscalização 01433, constatou as irregularidades apontadas e delineadas pelo TCM/BA, em que sinaliza a falta de licitações ou falhas nestas, bem como diversas irregularidades na aplicação dos recursos. E são citados detalhadamente coda infração. Por exemplo, desvio de recursos através de simulação de folha de pagamento, no valor estimado de R$ 259.030,25, emissão do cheque nº 851337, no valor de R$ 299.030,25 para pagamento de abono salarial aos professores, com recursos oriundos do FUNDEB, debitado em 30 de dezembro de 2008 na conta nº 17.052-6, da agência 1774-4, do Banco do Brasil, em Cícero Dantas, Bahia. Conforme histórico descrito no extrato da conta corrente citada, o pagamento se deu através de saque em espécie. Para justificar tal saída de recursos e realizar a distribuição do abono salarial aos professores, a prefeitura emitiu em dezembro de 2008 uma Folha de Pagamento assinada apenas pelo então prefeito, o Sorria, e pelo então Secretário de Finanças do município, Erivaldo Costa de Santana. Na dita folha de pagamento há o nome dos 253 professores a quem seriam destinados os recursos financeiros do abono. Cada professor teria direito a receber exatamente R$ 1.075,62, totalizando R$ 272.131,86. Estranho é que, ao longo de todo o ano de 2008, os pagamentos aos professores sempre eram efetivados através de créditos nas suas contas junto à Caixa Econômica Federal - CEF. Os professores receberam, numa sala na secretaria de educação, apenas a quantia de R$ 147,00. Nenhum dos professores reconheceu a assinatura aposta na folha salarial com o pagamento de R$ 1.075,62.
O pedido de impugnação também chama atenção que as condutas de Sorria geraram diversos prejuízos ao município de Fátima, motivando a interposição de diversas ações de irregularidades, que evidenciam o descompromisso do então prefeito com a lei e com os recursos públicos. Ao todo, são onze processos de flagrantes atos de improbidade administrativa praticados durante sua gestão de 2008 e que agora encontram-se sub judice e fatalmente culminarão em sentenças condenatórias.
Réu federal
Além desses, Sorria é Réu perante o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em processo para a apuração de fatos graves, que em tese consubstanciam os delitos de organização criminosa, peculato, apropriação ou desvio de recursos públicos, corrupção ativa, fraude à licitação sob diversas modalidades, falsificação de documentos públicos e privados e lavagem de ativos. O documento também revela uma medida cautelar determinada nos autos do Processo n.º 0064429-54.2013.4.01.0000/BA, presentes no art. 319 do CPP, III, IV, vide fl. 409, que diz: “Em relação aos empresários PAULO SÉRGIO SILVA ANDRADE, MANOEL MISSIAS VIEIRA, ALAN DE OLIVEIRA SANTOS, aplico as medidas cautelares do art. 319 do CPP:

III- proibição de manter contato com os investigados e de se aproximar de órgãos da administração pública.

IV- suspensão de atividade econômica consistente em contratar ou receber valores da UNIÃO, ESTADO E MUNICIPIOS, ainda que por intermédio de pessoas jurídicas em figurarem como dirigentes, sócios formais ou informais, como relatado na representação.”
É aí que os advogados argumentam de forma brilhante que “se o pretenso candidato a prefeitura do Município de Fátima está explicitamente proibido de se aproximar de órgãos da administração municipal, como este poderá assumir o cargo máximo do Poder Executivo do Município supramencionado, acaso sagre-se vitorioso?” A argumentação é fechada afirmando que Sorria está inelegível em virtude dessas condenações, seja no âmbito do Tribunal Federal, seja no Administrativo.  
O pedido de impugnação é encerrado requerendo o recebimento da ação de impugnação, a notificação de Sorria para, querendo, oferecer sua defesa, nos termos do art. 4º da LC nº 64/90; o processamento da Impugnação pelo rito previsto na Lei Complementar nº 64/90; a notificação da Coligação, a intimação do representante do Órgão Ministerial; a absoluta prioridade ao feito e o indeferimento de procedimentos de nítido interesse protelatório; o envio ao Tribunal Regional Federal da Primeira Região, ao processo n.º 0064429-54.2013.4.01.0000/BA, cópia do Requerimento de Registro de Candidatura RRC, acompanhado dos documentos do pedido, bem como cópia de Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários – DRAP, para apuração de possível infringência das medidas cautelares impostas por força do Art. 319 do CPP, em razão da decisão proferida no processo citado; que também seja deferida a juntada de toda documentação anexa; protesta pela produção de todos os meios de prova em direito admitidos; encerrado o prazo da dilação probatória, seja oportunizado às partes o oferecimento de alegações finais, nos termos do art. 6º da LC n. 64/90; e, finalmente, que seja a ação de impugnação de candidato julgada integralmente procedente, para o fim de Indeferimento do Registro de candidatura a prefeito de Fátima de Manoel Missias Vieira, o Sorria, do PP – Parido Popular. 
Em contato com o vereador Zezinho, este blog tentou entrar em contato com Sorria. Fomos informados pelo vereador que estava no interior do município de Fátima em busca de votos e apoios. Colocamo-nos ao dispor do candidato para refutar o processo de impugnação, mas até o fechamento desta postagem não houve contato. O Landisvalth Blog aguarda manifestação do candidato impugnado e espera apresentação também de peça jurídica com a devida contestação.

domingo, 21 de agosto de 2016

Em Paripiranga concorrem 60 candidatos

      A cidade de Paripiranga tem cadastrados para o pleito eleitoral deste ano exatamente sessenta candidatos. São dez ao executivo, já que são cinco candidatos a prefeito e seus respectivos vices. Para as onze vagas da Câmara de Vereadores, cinquenta concorrentes disputam o vestibular do voto. A coligação O trabalho vai continuar, apoiada pelo prefeito George, é a que apresenta maior quantidade de candidatos a vereadores: dezessete. O menor número pertence ao PRB, com apenas um candidato a vereador. Ele, se quiser se eleger, terá que ter algo em torno de 1.800 votos, o provável quociente eleitoral para garantir uma vaga de vereador em Paripiranga. Veja a lista completa dos candidatos, lembrando que este número pode ser modificado porque as candidaturas ainda não foram julgadas.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Mário Almeida falará sobre contas eleitorais

Mário Almeida (foto:Arquivo pessoal)
    O bacharel em Ciências Contábeis Mário Almeida, proprietário da Almeida Contabilidade, estará fazendo palestra na Câmara de Vereadores de Poço Verde sobre a questão do processo de prestação de contas nas eleições municipais deste ano. O evento ocorrerá a partir das 19 horas desta segunda-feira, 22 de agosto, e está aberto aos candidatos de Poço Verde, em Sergipe, Heliópolis, na Bahia, e todas as cidades ao derredor. A entrada é franca ao público. O objetivo da palestra é evitar os erros mais comuns cometidos durante o processo eleitoral, bem como informar sobre novos procedimentos nas prestações de contas exigidos pelos tribunais regionais e pelo TSE. 

Dona Honorina faleceu

Dona Honorina tinha 77 anos
(foto: Fernando Pires.Facebook)
       Faleceu no início da noite desta quinta-feira (18) Dona Honorina Gonçalves Pires. Ela tinha 77 anos e lutava contra um câncer. Era mãe do ex-vereador Renilson Alves, da professora Rivanda Alves, diretora do Colégio Estadual José Dantas de Souza, avó do vereador Zeic Andrade e do Advogado Vinícius Andrade, dentre tantos outros filhos, netos e bisnetos. O sepultamento da matriarca será nesta sexta-feira, a partir das 16 horas. As aulas do Colégio Estadual serão suspensas às 15:30 para que os alunos e professores possam dar o último adeus à falecida.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Em Fátima, 40 candidatos são cadastrados

       Na cidade de Fátima, para as eleições deste ano, foram cadastradas 40 candidaturas. São 36 políticos disputando as onze vagas da Câmara de Vereadores e duas chapas disputando a cadeira de prefeito e a de vice-prefeito. A eleição caminha para ser duríssima. Até no número de candidatos as duas coligações empatam: 20 para cada lado. A coligação Trabalho, seriedade e compromisso é liderada pelo ex-prefeito Manoel Missias, o Sorria. Seu vice-prefeito é também o ex-prefeito Eduardo e reúne seis partidos. Já a coligação Unidos para o bem de Fátima é liderada pelo vereador Binho de Alfredo. Seu vice é o vereador Gilvan de Pedro de Dé e também reúne exatos seis partidos. Cada coligação apresentou 18 nomes para a disputada da chapa proporcional. Todos os candidatos aguardam o julgamento final da Justiça Eleitoral. Vejam os nomes:


quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Os inelegíveis também amam

É muito difícil mudar um país como o nosso. Estamos acostumados a cometer erros e vem sempre alguém para passar a mão pela nossa cabeça. Também não temos a capacidade de assumir os nossos próprios erros. E a geração que vem aí parece não ser diferente. Hoje, ao abrir meu Facebook, leio uma mensagem de Alyne Stéfani de Andrade, filha do ex-prefeito Aroaldo Barbosa. Diz ela: “Caro Landisvalth Lima, gostaria muito de saber que males meu pai te fez, afinal, se ele fez, tenho certeza que ele gostaria de rever.
Não lhe enviarei um texto com o intuito de mostrar meu pai como um "herói", e nem expor os teus feitos, mas como eu e VOCÊ sabemos, tudo que ele te fez foi de bom coração, tal que, nunca lhe cobrou nada! Qual o motivo de tanta perseguição e falatório? Pratique/receba as dádivas da gratidão! Ela faz bem para o seu coração e para o mundo!”
É uma pena que uma adolescente veja um fato como uma perseguição. Talvez ela nem mesmo saiba o que diz. Está ali para defender o seu pai que, sem dúvida, é um homem que merece o carinho dos seus filhos. Aroaldo sempre foi um bom pai, dentro das limitações da nossa cultura. Mas quando foi que questionei sua posição como pai fraterno, amigo de todas as horas ou ofendi a sua dignidade? O artigo ironiza o fato de ele ter dito que estava limpo para ser candidato. Não está. Quem ainda tem dúvida, dê um clique AQUI.
Ninguém gosta de ouvir verdades. Sempre somos favoráveis a esconder debaixo do tapete os defeitos dos outros para que não vejam os nossos. Deveria ser o contrário. Precisamos estar sempre expostos para evitar os desvios de conduta, principalmente se estamos na vida pública. Se olharmos para as três listas, a do TCU – Tribunal de Contas da União; TCE – Tribunal de Contas do Estado e TCM – Tribunal de Contas dos Municípios, veremos milhares de pessoas impossibilitadas de serem candidatadas por inúmeras irregularidades, das mais simples até formação de quadrilha para roubar deliberadamente o parco dinheiro do nosso povo.
Portanto, Alyne, não tenho nada pessoal contra seu pai, que será meu amigo até o dia que quiser. Não me queixo de sua postagem. Ela prova que você tem um pai carinhoso. Continue a defendê-lo até o último momento possível. Os inelegíveis também amam. Só lamento neste episódio os que curtiram sua postagem. Eles não estão defendendo Aroaldo Barbosa. Procuram lenitivos para a dor da disputa eleitoral. Pode olhar a lista dos que curtiram. São todos ligados ao grupo político que, até bem poucos dias, queria a vereadora Ana Dalva para ser vice. Lamento mais ainda que, em Heliópolis, outros deveriam figurar nas três listas de inelegíveis, fazendo companhia a Aroaldo, inclusive gente que está hoje no palanque de Ildinho. E é bom que se diga: as irregularidades praticadas por Aroaldo são fichinhas diante de alguns nomes que sobem no palanque dele, e também no meu. (Landisvalth Lima)

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Paripiranga: 4 chapas e opositores desunidos


Justino Neto (PV)
foto: Rodrygo Ferraz
Não tem jeito. A classe política precisa de uma renovação urgente. A tônica, em qualquer lugar da nossa região, é o interesse de pessoas e partidos prevalecer sobre os interesses do município. Numa série de reportagens sobre as eleições 2016, o Landisvalth Blog passou por Paripiranga, município que é referência no Brasil e na Bahia. Encravado na fronteira entre este estado e Sergipe, a cidade abriga um dos maiores centros universitários do Nordeste brasileiro, a Faculdades Ages. Nem mesmo a presença de uma academia de conhecimento foi suficiente para que seus políticos mudassem as práticas.
Patrick Di Ângelis (PSDB)
Foto: Facebook
Nas eleições deste ano, quatro grupos disputam 11 vagas na Câmara de Vereadores, a cadeira de prefeito e a de vice. Esperavam um embate entre o atual prefeito George Roberto Ribeiro (PSD) e os vários partidos de oposição. Depois que o procurador do Município, Alexandre Magno, foi acusado do assassinato do Dr. José Carlos, fechando de vez qualquer possibilidade de fazê-lo candidato do prefeito, esperava-se uma vitória fácil dos opositores do prefeito. O problema era unir tanto cacique numa só tribo. Para relembrar o caso do assassinato do Dr. José Carlos, veja vídeo de reportagem da TV Record a seguir.

A chapa que o prefeito George apresentou não agradou. Mais um motivo para se esperar a vitória dos opositores. Quem será candidato a prefeito é Marco Antônio de Bizé (Marco Antônio Menezes de Carvalho), do PSD, atual presidente da Câmara Municipal de Paripiranga. A sua vice será Neide Carvalho, também do PSD, e a preferida dos partidários do prefeito. Ela é esposa do vereador Jerônimo de Brício – Líder do prefeito na Câmara.
Jorge de Manuel de Lúcio (DEM)
Foto:Rodrigo Ferraz
Restava então à oposição, liderada pela viúva do Dr. José Carlos, dona Ivanúzia Andrade, juntar todos e formar a maior coalização de opositores da história do município. O problema já começou com a saída de Ivanúzia do PT. Esta separação foi fatal para o partido. Daí começam as desavenças que acabaram por gerar três candidaturas com opositores, facilitando o caminho do prefeito George Ribeiro.
Marco Antônio de Bizé (PSD)
Foto: TSE
Uma das chapas será encabeçada pelo empresário Justino Neto (PV). Seu vice será Marcelo Sales, vereador do PT, que foi eleito em 2012 pelo PTB. O nome mais forte seria o do vereador Wilson do PT. A este restará retornar à câmara, com boas possibilidades para isso. A outra chapa da oposição é liderada pelo advogado da família do Dr. José Carlos Patrick de Angelis, do PSDB. Seu vice será Bira de Gringo, PMDB, também advogado e casado com a vereadora Nany ou Geisilane Fraga, também do PMDB. A última chapa será composta por Jorge de Manuel de Lúcio, do DEM, como candidato a prefeito. Seu companheiro de chapa será o empresário José Augusto, do PSL. Esta última chapa terá o apoio do ex-prefeito Carlinhos.
Wilson do PT
foto: arquivo pessoal
Quando a gente pergunta porque não foi possível a união, a justificativas são as mais estapafúrdias. Falam em incompatibilidade de partidos, proibições de coligações com partido A ou B. Mas como justificar o PSDB e o DEM separados por uma candidatura? Justificar o PT contra o PSDB não vale. Ambos estavam juntos na eleição passada. Havia a coligação Paripiranga tem uma Esperança, que reunia PT - PTB - PMDB - PSC - PPS - PSDB e PC do B. Quatro anos depois não dá mais? Qual dos políticos mudou tão radicalmente o seu modo de pensar em Paripiranga? 
Na verdade, a possibilidade de o povo ir para as urnas para corrigir a injustiça que fizeram com o Dr. José Carlos, o que fatalmente cravaria um nome da oposição, fez despertar nos vários políticos a sensação ambiciosa do “agora é minha vez”. E era uma vez uma união. Quem poderia também liderar esta tomada de consciência seria Ivanúzia Andrade, que, por motivos ainda não revelados, largou o barco à deriva. Ela preferiu acreditar no seu advogado, o Patrick Di Ângelis. Vai para a eleição menos forte do que poderia. Resta saber se isso será suficiente para chegar à prefeitura de Paripiranga e realizar o sonho que arrancaram violentamente do seu marido. 

domingo, 7 de agosto de 2016

Aroaldo está sujinho, sujinho!

      
Aroaldo Barbosa (PP)
       Quando se ventilou a indicação do ex-prefeito Aroaldo Barbosa para vice-prefeito na chapa do vereador José Mendonça, perguntaram a ele se sua situação com a justiça estava resolvida. Aroaldo respondeu prontamente: "Limpinho, limpinho!". Ou o ex-prefeito está desinformado ou tentou cruzar a bola na área para fazer um gol inesperado. Como barriga de mulher grávida, sem ultrassonografia, e cabeça de juiz são campos de interrogação e ninguém sabe o que vai dar, pode ser que ele até marque o gol, mas não é o que verificamos numa rápida pesquisa que fizemos. Na verdade, o nosso ex-prefeito está sujinho, sujinho.
       Aroaldo Barbosa foi condenado em dois processos no Tribunal de Contas do Estado da Bahia. O primeiro de nº TCE/003740, aberto em 2003 e julgado em 19 de junho de 2009. Aqui ele está inelegível por 8 anos, a partir da data da decisão. Portanto, só estará livre em 2017. O segundo, TCE/008485, também aberto em 2003, foi julgado em 14 de novembro de 2013 e só estará livre da pena em 2021. Ambos os processos tratam de desvios de recursos estaduais mandados para o município e não cabe mais apelação. São irrecorríveis.
       Para azar do vereador Mendonça, a novela da escolha do vice parece não ter fim. Ele poderá optar por uma batalha judicial longa, mas com final já escrito, ou mudar logo o seu companheiro de chapa. O filho de Aroaldo, Adilson Barbosa, poderia ser uma boa opção, mas não quer nem ouvir falar. Pelos corredores pardalescos já falam no nome do ex-vice-prefeito José Andrade Guerra (PT), mas isso levaria outro prejuízo para a já combalida chapa de vereadores, reduzida a apenas 8 nomes. Os dias não estão tranquilos e favoráveis para o lado da oposição. Para piorar, o tempo não para e os prazos estão cada vez mais exíguos.